domingo, 6 de setembro de 2015

A vida é minha

Bom, então vamos lá... Tenho que começar de alguma maneira, e decidi que será essa. Fui aconselhada por minha "terapeuta" a ativar o blog novamente. Digo terapeuta porque é justamente isso que ela se parece para mim.

Não vou entrar em detalhes (não agora) de quem é ela realmente. Mas são coisas que acontecem com a gente quando estamos dispostos a perceber. Se você quiser perceber algo, descobrirá esse algo em muitos lugares que antes pensava que não encontraria. Se você pensa em trocar de carro e decide: "estou pensando em comprar um Duster", o que mais você verá nas ruas serão Dusters de todas as cores possíveis. Mas isso não é milagre, eles já estavam lá antes, mas você só começou a "percebê-los" no momento em que decidiu os ver. E isso aconteceu comigo a vida inteira, e está acontecendo agora, com 38 anos de idade. Sempre soube que eu queria mesmo era escrever, durante toda a minha vida eu soube, mas encobri essa minha vontade porque fui educada a acreditar que ser escritora não era profissão, que não traria o dinheiro necessário para pagar as contas. Então me formei em Publicidade e Propaganda, fiz estágios em agências, mas como sempre achavam meu sorriso bonito, me colocavam como Atendimento, e como não era isso que eu queria, saía do emprego. Procurei em muitos lugares, isso ninguém pode falar, procurei mesmo. Fui recepcionista de escola de idiomas, fiz muitos estágios em agências de publicidade, participei de eventos, trabalhei com minha mãe em um restaurante por quilo, fui corretora de imóveis, fui freelancer em site, fui professora de yoga, abri uma hamburgueria, e tudo isso para não querer ver que o que eu queria mesmo era simplesmente escrever. Escrever qualquer coisa, manual, bula de remédio, qualquer coisa. Eu entendia que ganharia dinheiro fazendo outras coisas, menos escrevendo. Isso foi basicamente o tempo em que os judeus ficaram perdidos no deserto, 40 anos! Estou quase lá. Mas só realizei isso agora: não ganharei dinheiro enquanto não fizer aquilo que eu amo fazer. Simples assim. E pior! Não posso culpar ninguém pelo meu fracasso. Ele é todo meu! Assim como as experiências são todas minhas. Ultimamente, estou conhecendo pessoas que estão trazendo isso à tona, bem no meu focinho. Parece que elas combinaram. Se eu não fizer isso agora, já, ficarei mais tempo dando voltas em torno do meu próprio rabo. E sendo infeliz ainda por cima. O que eu quero dizer com tudo isso? Quero dizer, como bem disse Joseph Campbell: "Follow your bliss", traduzindo livremente como "Siga a sua graça", siga aquilo que te faz feliz, faça aquilo que quiser fazer mesmo com comentários de que isso não dá dinheiro, que não dá respeito, que não é profissão. Se é isso mesmo que você quer, vá em frente, e não olhe para trás, não tem nada lá que possa te ajudar. Não deixe que o seu entusiasmo vá embora, não se permita entrar em uma rotina delirante e alucinante, focando apenas em ganhar dinheiro. Vida só existe uma, então vamos vivê-la dignamente. Se Deus existe e te deu um dom, não há porque não usá-lo, isso seria desperdício. E desperdício para você, somente você. Se ficar esperando que chegue o momento certo, a hora certa, ter dinheiro suficiente para fazer aquilo que realmente gosta, pode ser que não haja mais tempo nem saúde para isso, porque você se deixou torturar a vida inteira fazendo o que não queria, estando onde não queria estar, sorrindo para quem não queria sorrir, bebendo com quem não queria beber. 
Tenho uma filha com 12 anos de idade e se eu pudesse deixar apenas um conselho para ela, seria esse: faça o que você ama fazer. O resto que você imagina ou deseja virá junto com isso. Apenas não desperdice seu tempo focando em coisas e carreiras que não dizem nada sobre você. Eu demorei todo esse tempo, mas acredito que ainda reste algum tempo para que eu posso mudar as coisas. Estou iniciando isso nesse exato momento, vocês são testemunhas. Não dê ouvidos ao medo, ele parece ser de um tamanho bem maior do que realmente é. Também não se preocupe, porque a maioria das coisas com as quais nos preocupamos, perdemos noites e noites de sono, jamais acontecem, sou prova viva disso. Então é isso meus queridos, FOLLOW YOUR BLISS!

2 comentários:

  1. Parabéns pela iniciativa. É isso ai, não importa em que momento vc apertou o botão e deu um start em sua vida. Siga em frente, e quero ler tudo o que vc escrever, adoro sua maneira de se expressar, ela vem acompanhada de verdade e sentimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada minha linda amiga, por tudo, sempre!

      Excluir